Ligas Resistentes à Corrosão: Cinco Fatos Notáveis

Ligas Resistentes à Corrosão: Cinco Fatos Notáveis

Hoje, o aço desempenha um papel importante na vida diária. De barcos a trens a edifícios imponentes, algumas ligas importantes ajudam o aço a funcionar bem em uma variedade de produtos e estruturas. Cinco fatos notáveis ​​sobre ligas resistentes à corrosão (CRAs) surpreendem muitas pessoas.

Algumas Antecedentes: Ligas
Essencialmente, qualquer mistura de dois ou mais metais se qualifica como uma “liga” . Alguns dos elementos que ajudam a formar ligas importantes na era moderna incluem: ferro, níquel, cromo e cobalto. Ligas resistentes à corrosão ajudam os produtos a resistir ao processo de ferrugem. Basta considerar alguns fatos surpreendentes sobre essas substâncias:

Duas Ligas Principais Contribuem para o Aço Inoxidável As
Ligas nem sempre ocorrem intencionalmente. Alguns acontecem acidentalmente na natureza. Por exemplo, os garimpeiros ocasionalmente descobrem ligas de ouro e prata misturadas no solo. Os seres humanos aprenderam a usar ligas mesmo antes da invenção de alfabetos escritos. Muitas das primeiras sociedades criaram panelas e outros utensílios domésticos de cobre, um metal macio. Durante a Idade do Bronze, os metalúrgicos desenvolveram uma maneira de produzir produtos mais duráveis ​​misturando cobre e estanho. O novo metal, bronze, possuía maior força do que qualquer dos ingredientes.

Aço em si representa uma mistura de ferro com uma pequena quantidade de carbono. Infelizmente, o ferro enferruja ao longo do tempo à medida que elementos no ar e na água reagem com o carbono. No entanto, ao adicionar pequenas quantidades de níquel e cromo ao metal fundido, os inventores descobriram que poderiam formar ligas resistentes à corrosão, o que ajudaria a evitar que o aço enferrujasse facilmente. A invenção do “aço inoxidável” mudou o mundo.

Moedas de níquel e aço
Muitos americanos associam o metal de cor esbranquiçada, níquel, com uma moeda de cinco cêntimos. Há alguns anos, a Casa da Moeda dos Estados Unidos acrescentou níquel ao cobre para produzir uma moeda mais forte e durável. O níquel em combinação com cromo e ferro ajuda a tornar o aço mais fácil de moldar. Também oferece melhor resistência a altas temperaturas.

O Níquel Contém Propriedades Magnéticas
Ao contrário de alguns metais, o níquel irá magnetizar prontamente. Por esta razão, o níquel não só permanece um ingrediente importante de ligas de aço resistentes à corrosão, mas também desempenha um papel importante em muitos ímãs permanentes. Misturando níquel com cobalto e ferro, os fabricantes produzem ímãs duráveis ​​para uma variedade de propósitos úteis.

O cromo requer uma temperatura muito alta para fundir
O outro metal amplamente usado em aço inoxidável como uma liga, o cromo, requer uma temperatura ainda mais quente que o níquel para derreter. O cromo sólido não vai se fundir até atingir uma temperatura de 3.465 graus Fahrenheit. Sua capacidade de resistir a altas temperaturas faz com que o cromo seja um aditivo de liga muito útil para equipamentos metálicos que exigem aço resistente ao fogo, como motores em jatos e trens de alta velocidade.

O cromo torna o rubi vermelho
Muitas pessoas apreciam a cor vermelha brilhante dos rubis. Surpreendentemente, na natureza, a inclusão do cromo nos minerais que formam essas gemas é responsável por essa cor. O cromo como uma liga metálica desempenha um papel vital, ajudando o aço inoxidável a resistir à corrosão. Às vezes, forma cores brilhantes quando combinada com outros metais, incluindo tons vívidos de amarelo, verde ou até vermelho.